quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Ivete Sangalo, Turismo e Mercado Livre (DA SÉRIE RECORDAR É VIVER)

Olá meus amigos. Estava eu buscando temas interessantes para futuras pautas no Google quando, dentre os resultados da pesquisa, um anúncio no Mercado Livre me chamou a atenção:


 




Não estão entendendo? Calma que eu explico! Embora eu seja fã do trabalho da Mama Bozolina  - só aqueles que a seguem no Twitter vão entender a referência - mais conhecida pelo grande público como Ivete Sangalo, não foi este o motivo que mais me chamou a atenção (todavia, certamente, foi a principal motivação da pessoa que postou o anúncio). Ainda que eu seja usuário do site, nunca efetuei nenhuma transição, por isso meu objetivo também não é fazer propaganda. E não, eu não tenho NENHUMA ligação com a pessoa que deseja negociar o exemplar.


Já sei: consegui deixá-los mais curiosos... (ou confusos, como queiram). Talvez a próxima informação embole ainda mais o meio de campo: por que uma pessoa, em seu juízo perfeito, deveria pagar R$ 10,00 por uma revista "em bom estado, com desgaste de manuseio" se, à época de sua circulação o preço do exemplar nas bancas era R$ 5,90? Incoerente pagar mais caro por um produto usado do que por um novo, certo? Bem, isso depende do ponto de vista de cada um.


Para este jornalista que vos fala, esta edição da "É domingo" não tem preço:  nela, foi publicada a minha primeira matéria como profissional. A chance me foi dada pela então editora-chefe do veículo, Valentina Nunes, que havia sido minha professora na graduação. O tema: turismo e internet. O objetivo principal era demonstrar como a rede mundial vem adquirindo função cada vez mais significativa no planejamento de viagens. Na outra ponta, como é possível conhecer lugares sem sair de casa.


Naquela época, as coisas na revista já não iam bem. Inicialmente, a matéria estava prevista para a edição de abril, mas só foi publicada dois meses depois (junho). Nesse intervalo de tempo, a periodicidade mudou: de semanal para mensal. Mal eu poderia esperar que, após a edição de julho, as atividades seriam encerradas. Pouco tempo depois, minha carreira tomaria um novo rumo, mas isso é assunto para um outro post.


Se você ficou curioso para ler a matéria sobre turismo virtual, clique AQUI para baixar o arquivo. Mas, se por outro lado, você está quase me abandonando, dê-me uma última chance para contar um "causo" sobre essa apresentação da Ivete:  a reportagem de capa - feita pelo meu amigo Giovani Hamada - tinha  como objetivo divulgar o show que ela faria na cidade. Decidi ir SOMENTE no dia da apresentação. Ingressos esgotados. Depois de conseguir carona com a minha amiga Ana Laura, comprei o meu de um cambista, aos 45" do segundo tempo.


Quando chegamos, o local já estava absolutamente lotado e utilizamos uma entrada diferenciada. Resultado: a organização nem pediu nossos ingressos, mas, em contrapartida, nos colocou no camarote (se o esclarecimento se fizer necessário, eu sou cadeirante), coincidentemente, ao lado do pessoal da revista, que havia comprado um espaço. (SIM, eu havia feito uma tentativa mais cedo, mas não havia mais lugares).


Eu e minha amiga Ana conseguimos dois exemplares da revista, mas voltaríamos para casa apenas com um. Ao final do show, Veveta anunciou que receberia alguns fãs, e com a ajuda preciosa de dois seguranças, lá fomos eu e Ana - de encontro à multidão - em direção ao camarim. Algumas razões impediram a minha entrada, mas Ivete se comprometeu a fotografar com todos os deficientes que estavam a sua espera na saída.


E assim o fez. Quando veio falar conosco, autografou o exemplar da Ana, enquanto eu a presenteei com o outro. Foi um encontro rápido, mas posso dizer  com orgulho que, naquele 6 de julho de 2007, eu fui a última pessoa com a qual Ivete conversou antes de deixar a Uniso. Depois de nos atender, ela foi direto para o carro que a esperava.


Ah, antes que eu me esqueça, eis a foto do nosso encontro:








Essa que está com a cabeça cortada é a Ana (risos)... A falha de enquadramento foi da Veveta, foi ela mesma quem bateu a foto.  Para não cometer mais essa injustiça, segue abaixo uma foto dela. Boa semana!





Um comentário:

Ana Laura disse...

Esse show foi maraaaaaaaa néh Pi.
No próximo estaremos lá com certeza.
Bjus e sucesso.

Pesquisar este blog